O 1° A NA LUTA PELA PAZ

1.000 tsurus para lembrar as crianças mortas em Hiroshima e para promover a paz mundial: o 1º ano A aceitou – e ganhou – o desafio.

A Turma do Sol Nascente (1° ano A, da professora Teane Macedo) estabeleceu – e atingiu – uma meta: arrecadar 1.000 tsurus – pássaros de papel feitos de origami – e enviar para Hiroshima, no Japão, como parte da Campanha pela Paz Mundial.

Os mil tsurus foram produzidos principalmente pelos alunos e suas famílias, mas os alunos mobilizaram também quase toda a Escola da Ilha. Eles foram enviados à prefeitura de Hiroshima em uma campanha organizada para lembrar as crianças mortas pela bomba que destruiu Hiroshima na Segunda Guerra Mundial. “O resultado da campanha mostrou o quanto a escola é unida e quanto os alunos, apesar de tão novos e inocentes, estão ligados a uma causa tão nobre”, declara Teane.

Erik Yoshino, um dos alunos da turma, de origem japonesa, revelou: “A minha mãe me ensinou a fazer o primeiro tsuru, depois já no segundo eu consegui superá-la e fiz os outros sozinho. Estou muito feliz que conseguimos alcançar os mil tsurus da Campanha da Paz Mundial”.

O nome da turma foi escolhido porque os 19 alunos decidiram estudar a cultura japonesa. A professora pensava que os eles se interessariam pelos assuntos tecnológicos e os jogos como o Mario Bros, ou pelos desenhos animados no estilo mangá. Ledo engano. Em certo momento, ela contou a história de Sadako Sasaki. Ainda criança, durante a Segunda Guerra Mundial, ela fugiu de Hiroshima com a sua família, para escapar dos efeitos da bomba atômica. No caminho, eles foram atingidos pela chuva ácida e ela adquiriu a leucemia, o que a levou à morte na sua adolescência.

Ao descobrir a sua doença, Sadako Sasaki, a sua melhor amiga deu-lhe de presente um tsuru e contou-lhe uma lenda tradicional japonesa:  para ter pedidos atendidos pelos deuses, as pessoas deveriam criar mil tsurus. Em vez de fazer os tsurus para curar-se da leucemia, ela decidiu fazê-los em prol da paz mundial. Infelizmente, a jovem não conseguiu concluir seu projeto antes de falecer, mas seus amigos levaram o projeto adiante. Atualmente, existe uma estátua de Sadako Sasaki no Parque Memorial da Paz em Hiroshima, construído em homenagem às crianças que morreram na Segunda Guerra Mundial. Desde então, anualmente, pessoas do mundo inteiro enviam mil tsurus à Hiroshima em prol da Campanha para a Paz Mundial.

“Os alunos ficaram extremamente sensibilizados com a história da menina, aprenderam a contá-la a todos os que visitaram a nossa turma”, conta a professora, emocionada com a repercussão do projeto. “O legal do projeto é que não se trata de um tema imposto, é um tema escolhido naturalmente pelos alunos e, por isso, agrega tanto conhecimento às crianças quanto aos seus familiares”.

Além do envolvimento com a confecção dos mil tsurus, os alunos participaram da Costão Matsui (acesse as fotos aqui), evento organizado todos os anos pelo Costão do Santinho em homenagem à cultura japonesa. Lá, eles puderam conhecer a tradição dos bonsais, do mangá, dos objetos e das vestimentas da cultura japonesa. Veja as fotos deles vestidos a caráter.

Eles também aprenderam a cantar e a pronunciar os principais cumprimentos em japonês. Muitas das atividades do projeto Pequenos Gourmets foram dedicadas a vários pratos da culinária japonesa, do shashimi ao yakisoba, passando pelo sushi e o temaki. Veja como eles prepararam os pratos.

Além disso, uma das atividades foi aprender a comer com hashi, o “talher” japonês.

“Um outro aspecto importante da cultura japonesa que os alunos desenvolveram foi o que chamamos de ‘hábitos da disciplina e do respeito’”, reforça Teane.

Comentários